Praia Jurássica com 166 milhões de anos em S. Bento

Praia Jurássica com 166 milhões de anos em S. Bento A paisagem deste lugar, que é hoje a Serra de Aire e Candeeiros, era, há cerca de 170-166 milhões de anos (Jurássico Médio), uma planura litoral, pejada de zonas inundadas por lençóis de água, com um a dois metros de espessura...

 

 

A paisagem deste lugar, que é hoje a Serra de Aire e Candeeiros, era, há cerca de 170-166 milhões de anos (Jurássico Médio), uma planura litoral, pejada de zonas inundadas por lençóis de água, com um a dois metros de espessura.

Nessa altura, a Europa ainda se encontrava ligada ao continente norte-americano e, entre a Ibéria e a Terra Nova, no Canadá, penetrava um mar pouco profundo de águas tépidas e límpidas, propícias à formação de recifes de coral. O clima era quente e húmido e a vegetação exuberante.

Este tipo de testemunho geológico/paleontológico, está deste modo atestado nesta zona, pela pedreira da Ladeira em São Bento – Porto de Mós, onde podemos encontrar conforme as fotos demonstram, cerca de 2 mil metros quadrados de um antigo fundo marinho/praia, com inúmeras espécies de estrelas do mar, crustáceos, peixes, ouriços do mar, lírios do mar, sulcos feitos por animais marinhos e as próprias ondas do mar fossilizadas, ( Ripple marks).

Neste contexto de biodiversidade paleontológica, passeavam-se nestas margens dum mar jurássico tropical a subtropical, dinossáurios, como aqueles que têm sido encontrados no Concelho de Porto de Mós e até aquele que foi identificado no Concelho da Batalha que vem provar que a Europa ainda se encontrava ligada ao continente norte-americano, ficando assim marcado num dos muitos estratos de calcário, do Maciço Calcário Estremenho.

É, pois, no fundo das lagunas litorais que se depositavam, constantemente  lamas de calcário, onde facilmente ficavam impressos, estes testemunhos paleontológicos a que chamamos icnofósseis.

Na sequência da evolução geológica regional, esta área afundava-se constantemente permitindo a invasão das águas marinhas e a continuidade da sedimentação. Muito mais tarde houve deformação destes estratos do que resultou a elevação da serra de Aire e Candeeiros, ao mesmo tempo que se afundava a Bacia Terciária do Tejo.

Neste contexto, é muito importante este sítio geológico, pela sua dimensão, raridade, beleza e acima de tudo pela sua geodiversidade (ou diversidade geológica) que é a variedade (a diversidade) de elementos e de processos geológicos, sob qualquer forma, a qualquer escala e a qualquer nível de integração, existente no planeta Terra (do grego gê, Terra + latim diversitate, diversidade).

O conceito de geodiversidade é um conceito integrador fundamental que engloba todos os materiais e fenómenos geológicos que dão corpo ao Planeta e o modificam (a sua estrutura e a sua superfície) e que, em conjugação com a biodiversidade, define a essência material da Terra e o modo como ela se transforma e evolui.

Geoconservação: Todas e quaisquer acções empreendidas no sentido de preservar e de defender a geodiversidade.

Património geológico: O conjunto dos aspectos notáveis e de exemplos concretos de geodiversidade, aos mais diversos níveis, que, por esta ou por aquela razão, se entendeu salvaguardar por meio de medidas especiais protecção, tal como consignadas na legislação específica de cada país.

Deste modo, a Assembleia Municipal de Porto de Mós, na sua sessão de 29 de Novembro de 2013, aprovou por unanimidade sob minha proposta uma recomendação à Camara Municipal para se classificar o sitio em causa como Geo-Monumento pelos aspectos atrás citados.

Esta jazida geológica/paleontológica já estava referenciada há algum tempo, mas só agora, é que é divulgada porque, por um lado a câmara municipal tem nos seus planos um Geoparque e por outro, poruqe está a ser objecto de estudo por parte de vários investigadores, no âmbito de uma tese de Doutoramento,  com a colaboração da Universidade de Bristol – Reino Unido.

Dr. António José Menezes Teixeira

Voltar
Apoios Leiria Região Digital AMLEI pos_conhecimento FEDERAcessibilidade

Contactos | Avisos legais
Copyright © 2002-2012 Todos os direitos reservados.