Ação de fogo controlado prepara florestas para o verão

Ação de fogo controlado prepara florestas para o verão Decorreu hoje no Município de Porto de Mós, na Marinha da Mendiga, uma ação de fogo controlado onde estiveram presentes o Vice-Presidente do Conselho Diretivo do ICNF...

Decorreu hoje no Município de Porto de Mós, na Marinha da Mendiga, uma ação de fogo controlado onde estiveram presentes o Vice-Presidente do Conselho Diretivo do ICNF, Dr. Paulo Salsa, o Vogal do Conselho Diretivo do ICNF, Eng.º Rui Pombo, a Diretora do Departamento de Conservação da Natureza e Florestas de Lisboa e Vale do Tejo, Maria de Jesus Silva Fernandes  e o Vereador das Obras Públicas, Serviços Municipais e Ambiente da Câmara Municipal de Porto de Mós, Rui Marto.

Esta é uma ação de gestão de combustível através do uso da técnica de fogo controlado, realizada no âmbito do Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI), numa parceria entre o Município de Porto de Mós e o ICNF, tendo como objetivos a defesa da floresta contra incêndios (DFCI), a renovação de pastagens para apascentamento dos gados e a melhoria e recuperação de habitats da flora e fauna cinegética (caça).

Estas ações têm decorrido de forma continuada e já dão frutos. A redução do número de fogos florestais, a rapidez da sua extinção, quando os mesmo acontecem e a valorização das espécies autóctones que se desenvolvem de forma mais saudável, após estas intervenções, ganhando força em detrimento das espécies forasteiras, são o resultado desta medida preventiva que tem sido aplicada em terrenos baldios e com um custo reduzido, face aos benefícios que acarreta, palavras de Rui Pombo.

Para além da vertente precaucional, a ação teve, ainda, como objetivo formar novos ativos, quer nas corporações de bombeiros locais, quer nas forças de intervenção da GNR. Deste modo, estiveram presentes 5 elementos da corporação de Bombeiros de Porto de Mós, 5 elementos da equipa de Sapadores Florestais e 3 agentes da GNR, que através destas ações formativas estarão mais habilitados a intervir em situações de incêndio florestal.

De referir que este tipo de intervenções decorre em terrenos do erário público e, por esse motivo, é cada vez mais importante o papel dos proprietários que podem e devem recorrer ao Gabinete Técnico Florestal, serviço municipal, para solicitar apoio para a realização de queimadas controladas.

Voltar
Apoios Leiria Região Digital AMLEI pos_conhecimento FEDERAcessibilidade

Contactos | Avisos legais
Copyright © 2002-2012 Todos os direitos reservados.